O Mundo Aguardado

A Consciência da Responsabilidade

O aspecto mais importante da existência é a ação e empenho. A inércia é dissolução, decomposição e sinônimo de morte. Associar e relacionar a ação à responsabilidade dá àquela sua principal dimensão humana. Uma ação ou empenho que não seja disciplinado pela responsabilidade não pode ser considerado completo.

A maioria dos seres humanos busca várias metas e objetivos. Contudo, a menos que essa busca ganhe profundidade por meio da responsabilidade, é inútil esperar qualquer resultado de valor. No entanto, egoístas cujas mentes são reviradas pela ganância, interesses e ganhos pessoais trabalham incessantemente: políticos vão a toda parte e fazem discursos arrebatadores; a mídia produz enorme variedade de shows com o pressuposto de informar o público; alguns círculos da sociedade se voltam constantemente à indulgência durante todo o ano; alguns supostos religiosos são movidos pelo desejo de lucro; ações da bolsa caem e sobem, dia e noite, devido a  meras especulações; alguns departamentos de Estado favorecem certas ideologias e seus seguidores; e alguns homens sábios assistem a tudo isso com total indiferença. Ou seja, enquanto poderosos e opressores oprimem, e oprimidos e injustiçados aceitam tudo como “normal”, “seleção natural”, “a sobrevivência do mais forte”, muitas coisas se tornam muito mais difíceis de serem alcançadas.

É errôneo dizer que uma sociedade possa viver com tal insensibilidade.
Mostre-me uma nação que tenha sobrevivido com uma espiritualidade morta.
Mehmed Akif Ersoy

E quando se pergunta a essa gente: “Aonde estais indo?”, ignoram-te ou insultam-te e continuam caminhando. Se elas não te esbofetearem ou te cuspirem na face, provavelmente, ignorarão ou zombarão da consciência da responsabilidade, dizendo: “Cada ovelha será pendurada por sua própria perna”[i] ou “Quem salva o navio é capitão”[ii]. Com o comportamento mais insolente, liberal e vulgar, causando tremores em nossa consciência cautelosa, respondem despropositadamente: “Vida longa à cobra que não me morda”. Infelizmente, podemos ter de enfrentar muitas respostas como essas, que colidirão com os pensamentos mais puros e sentimentos mais inocentes.

Contudo, apesar de tais pensamentos não pertencerem a corações crentes e sensíveis, não é aceitável à nossa consciência responsável dizer: “bobagem” e deixar passar. Pois, como nação, estamos rodeados de muitos inimigos. Enquanto estivermos sitiados, não poderemos afirmar quem somos com relação aos nossos sentimentos, pensamentos, religião, arte e livre iniciativa. Assim, não conseguiremos manter ou proteger nossa dignidade islâmica, nossa honestidade nacional, salvar nosso navio e alcançar a praia em segurança. Não poderemos estabelecer nosso próprio mundo, viver como desejamos, nem nos tornar herdeiros da Terra e alcançar a Deus. É hora de abrir nossos olhos e ver a realidade, usar nosso discernimento, mostrarmo-nos protetores e benfeitores de nossas conquistas e de purificarmo-nos do que quer que corroa nosso ser e nossa personalidade por dentro. Caso contrário, um dia, será impossível manter até mesmo o que temos agora.

Antes, nossos inimigos eram a ignorância, o analfabetismo, a pobreza, a desunião e a intolerância. Agora, acrescenta-se àqueles: traição, provocação, coerção, extravagância, decadência, obscenidade, insensibilidade, indiferença e contaminação intelectual. Perdoem-me aqueles que preservam pureza religiosa, clareza de pensamento e sentimento patriótico, e aqueles que compartilham inquietações semelhantes às que mencionei acima,quando digo que nossas gerações jovens e alguns indivíduos simplórios das gerações mais velhas foram desviados por causa de sua ingenuidade. Eles foram enganados por ideologias corruptas cujo único mérito está em sua apresentação elaborada. Mesmo que ocorra apenas em alguns círculos, tal desvio de pensamento e de personalidade, como nação, seria a verdadeira invasão desse país abençoado. De fato, somente assim o Sultão Mehmed, o Conquistador, seria envenenado; o Sultão Murad I,apunhalado; o Sultão Yıldırım Bayezid morreria de pesar e o Sultão Yavuz Selim afligir-se-ia por um tumor. Seria o massacre do espírito de uma nação que emergiu vitoriosa da Guerra Nacional, um massacre liderado pelo mal contemporâneo, pela desatenção dos intelectuais e pela indiferença das massas.

Somos encarregados da responsabilidade de guarnecer nosso mundo comum espírito novo e viçoso, tecido com amor pela fé, amor pelos seres humanos e amor pela liberdade. Fomos, ainda, encarregados da responsabilidade de estarmos, nós mesmos, ligados ao princípio daqueles três amores. Somos responsáveis por preparar o terreno para os brotos, as raízes puras da árvore abençoada do Paraíso, para que ela seja nutrida e cresça na argila desse amor. Isso depende, claro, da existência de heróis que tomarão para si a responsabilidade e protegerão o destino do país, da história, da religião, das tradições, da cultura e de todas as coisas sagradas que pertencem ao povo.Heróis que sejam absolutamente cheios de amor pela ciência e pelo conhecimento, florescendo com a ideia de melhoria e edificação. Heróis absolutamente sinceros e devotos, patriotas e responsáveis e, portanto, que trabalhem conscientemente, tenham controle e estejam sempre a serviço do todo. Graças a esses heróis e seus sinceros esforços, nosso sistema de pensamento e entendimento e seus frutos prevalecerão com nosso povo. O sentimento de devoção aos outros e à comunidade ganhará proeminência. O entendimento sobre divisão do trabalho, gerenciamento do tempo, assistência e ajuda mútua será renovado. Todas as relações entre autoridade-sujeito, empregador-empregado, senhorio-inquilino, latifundiário-lavrador, artista-admirador, advogado-cliente, professor-aluno tornar-se-ão diferentes aspectos da unidade do todo. Tudo isso se tornará realidade novamente, e todas as nossas expectativas das eras passadas se realizarão uma a uma. Vivemos em um período no qual nossos sonhos estão se realizando e acreditamos que cada uma das responsabilidades dessa época será alcançada no momento certo.

Essa é a base de nossos sonhos e de nossa visão. O primeiro e principal modo de torná-los realidade é a consciência e ética da responsabilidade. Já que a total inércia é morte e desintegração, e a irresponsabilidade na ação é desordem e caos, não temos outra alternativa senão disciplinar nossas ações com responsabilidade. De fato, todos os nossos empreendimentos devem ser medidos pela responsabilidade. Nosso caminho é a senda da verdade, nossa causa é manter e elevar a verdade, e nosso objetivo é tentar agradar a Deus a todo momento. De fato, agradar a Deus é a razão pela qual, como humanos, damos esmolas, e a razão e a justificativa para nossa força de vontade. Temos a obrigação de buscar o sentido de nossas vidas, despertar o amor em nossas almas, compreender a consciência da responsabilidade e mostrar o caminho da ciência, conhecimento, arte, moralidade e sabedoria àqueles que estão prontos para receber um sistema cujos princípios, fundações, luz e força motriz são a fé e o amor.Somos servos que não aceitam ser dispensados dessa missão. Nossos esforços, que faremos florescer no caminho e espiritualidade dos amigos de Deus – os santos (awliya), os sinceros (asfiya), os bons (abrar) e os íntimos (muqarrabin) –, serão o início da segunda Renascença.

Toda época teve suas maravilhas: o renascimento da humanidade no século VI, a revitalização das tribos e nações turcas pelo Islam no século X e a metamorfose da província de Söğüt de uma pequena crisálida para a magnífica borboleta otomana. Imagino que a maravilha do século XXI será a ascensão de nosso povo e dos povos ligados a nós à sua posição de direito no equilíbrio internacional do poder. Tal ascensão, que mudará o fluxo e direção da história do mundo, girará em torno da alma, moralidade, amor e virtude. Acreditamos que por meio da luta espiritual (jihad), que também podemos chamar de “luta por conhecimento, moralidade, verdade e justiça”, as gerações que, até agora, foram deixadas sem proteção e sem ideais passarão por uma nova ressurreição e sentirão alegria semelhante à de tocar o estandarte do Profeta, estandarte sob o qual todos os muçulmanos se unirão.

 

 



[i]Provérbio turco: Cada pessoa é responsável por si mesma e pagará pelo que tiver feito; “O que eu faço não é da sua conta, você não será questionado ou responsabilizado pelo que eu fizer, portanto cuide de seus problemas”.

[ii] Aquele que protege e age de acordo com os próprios interesses; “Eu consegui algo e agora colherei seus frutos”; “Se você pode fazer, então, faça; se não, não me aborreça”.

Pin It
  • Criado em .
Direitos de autor © 2021 Site da Fethullah Gulen. Todos os direitos reservados.
fgulen.com é o site oficial do Fethullah Gülen. Todos os direitos reservados.